top of page

Depressão: Quando Buscar Ajuda?

É só tristeza ou preciso buscar ajuda?


16,3 milhões de brasileiros declararam ter recebido diagnóstico de depressão - foi o que mostrou a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019 realizada pelo IBGE, indicando que uma parcela significativa da população sofre com o problema. Ainda assim, muitos demoram a buscar tratamento. Como saber se é hora de buscar ajuda?

De forma simplificada, existem três indicadores que precisamos olhar para fazer essa avaliação: tempo, intensidade e prejuízos funcionais.


Tempo


Uma das principais características das nossas emoções é que elas são temporárias. É esperado que fiquemos tristes por um tempo após o término de um relacionamento ou por não conseguirmos ter sucesso em algo que desejávamos. Pessoas deprimidas, no entanto, apresentam uma tristeza e perda de interesse/prazer nas atividades que se mantêm por mais tempo. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM), usado por profissionais de saúde, os sintomas precisam estar presentes por pelo menos 14 dias para fechar um diagnóstico de depressão. Se você tem se sentido triste, sem interesse, cansada(o) e distraída(o) por mais de duas semanas, procure ajuda!


Intensidade


A intensidade de uma emoção é algo extremamente pessoal, por isso é essencial nunca relativizar a dor do outro (''isso não é nada...''; ''tem gente passando por coisa pior'', etc.). Mas, como dissemos no tópico anterior, toda emoção é temporária, ou seja, quando nos sentimos tristes, esse sentimento vai diminuindo até desaparecer. Porém, quando alguém está deprimido, a tristeza se torna tão intensa a ponto de fazer com que tarefas simples como levantar da cama ou tomar banho pareçam um enorme desafio. Se a sua tristeza tem te impedido de fazer tarefas básicas, é hora de procurar ajuda!


Prejuízos Funcionais


É um desafio enorme manter o ritmo e a rotina quando estamos tristes. Podemos acabar faltando a um compromisso, ver nosso desempenho diminuir e nos isolar de amigos ou da família. Com o tempo vamos retomando o ritmo de antigamente. Na depressão esses prejuízos são muito maiores. A pessoa deprimida acredita ser incapaz de gerenciar a própria vida, e isso acaba gerando prejuízos enormes, como perder o emprego, abusar de álcool e outras drogas, entre outros. Se a sua tristeza ou falta de interesse têm gerado algum tipo de prejuízo importante (seja na vida profissional ou pessoal), procure ajuda!


Vale ressaltar que esses indicadores se influenciam mutuamente. Por isso, se você se identificou com as informações trazidas neste texto, busque ajuda profissional!

Posts recentes

Ver tudo

Lidando com expectativas sobre a aprovação

É fácil entender por que o concurso público atrai tanta gente. Afinal, tomar posse pode nos poupar das incertezas do mercado, mudar nossa situação financeira e garantir uma aposentadoria. Embora isso

Comments


bottom of page